Contador - Desde 15-11-2009

terça-feira, 4 de junho de 2013

Candidatura de Domingos Araújo à Câmara Municipal de Barcelos






ƒotos © todos os direitos reservados
Despertar Barcelos

Caras amigas e caros amigos,
Estamos hoje aqui reunidos, na casa que foi da família Sá Carneiro, para vos apresentar a minha candidatura à câmara de Barcelos.

Tal como Sá Carneiro, que numa época difícil para o País congregou três partidos para governar Portugal, Aqui em Barcelos formamos uma nova AD porque entendemos que juntos somos poucos para a tarefa que nos espera.

Norteia-nos o espírito inconformista de Sá Carneiro de querermos mais e melhor, de darmos um pouco de nós à causa pública, fazermos da política um exercício de missão, fazermos política para servir e não para nos servirmos.

Nesta fase difícil para todos nós, não podia deixar de abraçar este desafio.
Faço-o com muita honra e com muito orgulho.
Não me conformo.
Barcelos merece mais e temos a obrigação de Despertar Barcelos.

Passaram quatro anos desde as últimas eleições autárquicas, quatro anos em que fomos governados por alguém que passou o tempo a olhar pelo retrovisor.

Há quatro anos tínhamos um candidato que era oposição que fazia acusações caluniosas e prometia baixar o preço da água.
Hoje temos um candidato que é Presidente e continua a fazer acusações caluniosas e a prometer baixar o preço da água.

Um candidato que nos falou em cidadania esquecendo-se que a cidadania se pratica e não se apregoa, ficará para a história como o único presidente que fechou as portas de uma assembleia municipal impedindo os cidadãos de lá entrarem.
Um candidato que para fazer esquecer a sua incompetência usou sistematicamente o passado como desculpas.

O candidato esqueceu-se que era presidente de câmara. Que tinha de presidir à câmara.
Esqueceu-se!
Em vez de governar esteve a fazer propaganda.
Em vez de fazer e agir passou o tempo a dormir e a acusar.
Ficou a fazer campanha e a campanha dura até hoje.

Há quem se entristeça com as promessas que ficaram por cumprir.
Há quem se desiluda com o trabalho que ficou por fazer.
E há até quem se enfureça com o estilo.
É legítimo.
Mas magoa mais o resto.
É que pelo caminho Barcelos foi sempre notícia.
Foi notícia como nunca.
Sempre pelas más razões.
Encheram os jornais e as televisões de estórias e historietas. De acusações e insinuações.
Transformaram Barcelos numa terra de maldizer, de rumores, boatos, folhetos anónimos.

Há em tudo isto, uma enorme pequenez.
Enorme pequenez.

Porque para trás ficou o tempo e ficou Barcelos.
Nestes quatro anos Guimarães foi capital europeia da cultura.
Agora capital europeia do desporto. Pelo caminho revitalizou o seu centro histórico. Projetou a sua imagem e todos os dias capta novos turistas. É uma cidade que tem vida nas ruas.

Braga foi capital europeia da juventude. Revitalizaram o seu centro histórico, reanimaram o seu comércio local e criaram novos serviços. É uma cidade que tem vida nas ruas.
E nós?
Onde estamos nós?
Onde ficámos?

Se há quatro anos rivalizávamos em importância e destaque com os nossos vizinhos hoje lutamos para não nos tornarmos num arredor de Braga

Se há quatro anos discutíamos a nossa rivalidade com os grandes concelhos do país. Hoje lutamos para não nos tratarem como um subúrbio.

Seja por subserviência seja por incapacidade, transformaram Barcelos num arredor de braga.
E isso é aquilo que não podemos admitir.
 E que não vamos admitir.

Caras amigas e caros amigos,
As próximas eleições autárquicas não são uma batalha partidária.
Barcelos não é uma questão de partidos.
Não é uma questão entre nós e o PS.
É uma questão entre cinzentismo e cor. Entre ambição e estagnação.
Barcelos é mais do que os partidos.

E tal como vos falei, quisemos dar o exemplo. Pela primeira vez na história o PSD e o CDS de Barcelos esqueceram rivalidades antigas e formaram uma coligação. Como vos disse é um exemplo e é um sinal. Um importantíssimo sinal que damos a todos os Barcelenses.
A nossa terra é muito mais do que as nossas diferenças.
Barcelos é o que nos une.
Barcelos é uma coligação de vontades.
Uma coligação que só iniciamos aqui.
Uma coligação da qual PSD e CDS são apenas uma parte, o PPM juntou-se a nós por entender que também devia participar neste projecto agregador, foram bem-vindos.
Mas queremos mais.
Queremos os agricultores, os comerciantes, os funcionários públicos, os prestadores de serviços, os empresários, os empregados da restauração, os professores, os alunos, os militantes e os independentes.

Queremos que esta coligação não seja apenas partidária.
Queremos envolver a comunidade. Queremos permitir que ela participe deste projecto. Não só na campanha como também depois das eleições. 

Porque há muito para fazer.
E da minha parte podem contar com um compromisso.
Chega de falar sobre ontem, vamos falar sobre amanhã.
Chega de falar sobre o passado, vamos falar sobre o futuro.
Chega de falar mal, vamos fazer bem, vamos fazer diferente, vamos devolver a alegria de viver em Barcelos e de ser de Barcelos.

Porque poderemos andar ou passear nas ruas de outras cidades mas queremos sentir e lembrar que Barcelos é capital.
É capital de gente trabalhadora como ninguém.
É capital de empresas capazes, fortes e dinâmicas.
É capital de tradição e de história. É terra que empresta o seu símbolo a Portugal.

É Capital do Artesanato.
É Capital do Folclore.
É Capital da Gastronomia.
É capital de beleza e de património. Com um centro histórico que rivaliza com qualquer outro nesta região.
É capital da juventude.
Queremos Barcelos capital do Minho. Capital do Minho!
E menos do que isso é inaceitável.  

É preciso ambição,
É preciso vontade,
É precisar ser mais do que a pequenez.

É preciso despertar Barcelos. Acordar desta letargia cinzenta que só nos puxa para baixo, que só nos tira autoestima.
É preciso despertar Barcelos.
E juntos, temos essa energia, temos essa força, temos essa vontade.
É preciso revitalizar o nosso centro histórico e dinamizar o nosso comércio.
É preciso abrir o Teatro cuja obra deixamos pronta e continua encerrado por meras razões de oportunismo eleitoral.


É preciso abrir à cidade a nossa frente ribeirinha que pelas mesmas razões continua abandonada e onde hoje querem, pasme-se, fazer um parque de estacionamento.
É preciso criar espaços para os nossos jovens praticarem desporto; é preciso construir um novo parque radical; é preciso construir ciclovias, na cidade, pelo concelho, junto ao Rio.
É preciso criar Parques infantis para que os jovens Pais e os Avós possam levar os seus filhos e netos brincar.
Barcelos é também a capital da fundação de novas bandas musicais, é preciso criar um espaço para que os jovens possam ensaiar, um espaço que esteja também apto para receber jovens artistas em todas as áreas de criação artística e cultural.
É preciso despertar a juventude, é preciso dar-lhes condições para que se fixem no nosso concelho, é preciso que se orgulhem de serem Barcelos.

Também os menos jovens têm de ser apoiados, as IPSS do nosso concelho tem de ser apoiadas, a ação social não pode ser só nome, tem de significar verdadeiro apoio social a quem mais precisa.
Não contem comigo para dar livros a toda a gente, ricos e pobres, mas contem comigo para dar às famílias que não tem possibilidades, meios para que os seus filhos possam estudar desde o primeiro ciclo até ao ensino superior.
Não contem comigo para propagandear nas televisões a atribuição de subsídios de férias aos funcionários municipais, mas contem comigo para valorizar esses mesmos funcionários, dando-lhes condições mínimas de dignidade no trabalho, sobretudo àqueles que ganham salários de miséria;
Acabaremos de uma vez por todas com a perseguição, com a ameaça e com a chantagem aos trabalhadores da autarquia, só porque julgam que não são da sua cor. Isto é inadmissível, tem que acabar e vai acabar.

Por inércia e teimosia do actual executivo poderemos ter adiado a oportunidade de termos um novo hospital, mas lutaremos até ao nosso limite para manter o actual na esfera do Estado dotando-o de mais serviços.
Para tudo isto é necessário despertar investimento, gerar riqueza, criar emprego.
 Promover a instalação de novas empresas, promover a nossa localização estratégica no norte do Pais; perto do mar, perto da serra, perto do aeroporto e do porto de mar, com estação ferroviária, perto da Galiza, com excelentes vias de comunicação rodoviárias.
Nós temos o potencial, temos é que o promover fora das nossas fronteiras.
Dar a conhecer aos investidores a nossa capacidade instalada e dar-lhes condições para que se fixem em Barcelos.
Isenção de taxas, isenção de derrama, queremos é que criem empregos e que gerem riqueza.
É preciso também Despertar o Turismo, atrair novos visitantes, divulgar o nosso património material e imaterial, as nossas tradições, a nossa gastronomia, o nosso folclore, o nosso artesanato, valorizar os caminhos de Santiago, o turismo religioso, aproveitar o Rio.
Se o nosso concelho empresta o seu maior símbolo, o galo de Barcelos, ao País porque é que não abrimos Barcelos ao Mundo!

Minhas amigas e meus amigos,
Conheço bem cada uma das 89 freguesias do nosso concelho, não precisarei de motorista para lá me levar, não me precisarei de motorista para me dizer onde são, sei quais são as suas necessidades, quais são as suas diferenças; saberemos trata-las com igual respeito independentemente da cor politica de quem a preside; não usarei da chantagem para me impor.

Conheço bem a força do nosso associativismo, das nossas colectividades desportivas, culturais e recreativas, sei quais são as suas necessidades e anseios e saberemos ajudar e colaborar. 
Sabemos o que fazer, temos ambição, temos a melhor equipa, preparada, motivada e pronta a lutar pelo nosso futuro.
Este é o nosso caminho, que iremos trilhar juntos e unidos para Despertar Barcelos.

Somos Barcelos!
VIVA BARCELOS